quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A morte do último dos irmãos Kennedy

Morreu esta madrugada Edward M. Kennedy, senador pelo Estado do Massachusetts e irmão mais novo de John Kennedy, o Presidente assassinado em 1963, e Robert Kennedy, assassinado em 1968 durante a campanha eleitoral para a Presidência dos Estados Unidos.

Acaba assim a saga dos Kennedy Brothers, que ocuparam os mais altos lugares da hierarquia política norte-americana, rodeados de escândalos sexuais, envolvendo estrelas como Marylin Monroe, o nunca esclarecido suicídio desta, um acidente mortal com fuga do local, que afastou, depois disso, Ted de qualquer corrida presidencial, assassinatos com duvidosos culpados, viúvas inconsoláveis casadas com gregos milionários, a morte num desastre de avião do descendente mais carismático, o casamento de uma sobrinha com uma estrela hollywoodesca, muito luxo e charme, beleza e um lado escondido, mais obscuro.

Edward Kennedy contava 77 anos e morreu com um cancro no cérebro.

2 comentários:

  1. Acabou-se a família real americana, norte americana.

    ResponderExcluir
  2. Com a morte do senador Edward Kennedy, fechou-se mais um capitulo da dinastia política desta família, marcada pela tragédia e os escândalos, mas mais importante, modelo do idealismo e da concepção do sonho americano.

    Todos os irmãos foram expoentes do liberalismo norte-americano, partilharam o mesmo legado: a democracia, inclusive morreram em nome dela. A ambição política progressista era correspondida com triunfos retumbantes, dados pelas minorias sem voz, pelos imigrantes e injustiçados, no fundo, a possibilidade de todos acreditarem novamente na América, pelas mãos de três grandes estadistas.

    http://dylans.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir