quinta-feira, 23 de abril de 2009

Dia Mundial do Livro

In my opinion, andam a escrever-se muitos Livros e a Ler-se pouco.
Antigamente, numa Livraria o meu problema era escolher entre
as muitas opções existentes, agora a minha dificuldade é encontrar
um Livro que me interesse, entre os best sellers de auto-ajuda,
romaces light, livros de etiqueta, diários de call girls,
garotas de programa e putas tout court,
livros de cozinha (... esses ainda são dos mais interessantes),
romances históricos e/ou fantásticos inspirados,
vagamente, no Lord of the Rings e por aí fora.
MENOS Livros, mas MELHORES
neste Dia Mundial do Livro.
MENOS leitura de Revistas cor de rosa
e MAIS LEITURA de Livros, no geral
neste Dia Mundial do Livro.

11 comentários:

  1. O meu problema é que preciso de mais uma divisão nesta casa para arrumar os livros que cá estão, nunca achei que um monte de lombadas fosse grande decoração. :-(

    ResponderExcluir
  2. Anónimo Cobardola23 de abril de 2009 08:21

    O meu papel de parede imita lombadas.
    É muito mais fácil de limpar.
    [Thanks Quino ;) ]

    ResponderExcluir
  3. Totalmente de acordo! As livrarias estão invadidas por biografias da Raínha Noor, Presidentes do Kazaquistão, romances de pivôts de tv mais improváveis, lights, sem forma nem conteúdo...Algumas traduções também são de bradar aos céus! Há tempos li um romance de Marguerite Duras que me deixou "confusa" nas primeiras páginas...até que consultei a edição francesa - o tradutor estava a traduzir "carta" por "letra"...
    Mais e melhores livros e edições e mais e melhores leitores - boa reivindicação para comemorar o 25, não acham?

    ResponderExcluir
  4. E para celebrar o Dia Mundial do Livro, nada melhor que na hora de almoço fazer uma visita à Fnac, aproveitar os 20% de desconto e comprar um livro novo!

    ResponderExcluir
  5. jezuzzz !! e as traduções da Duras que nem eram das piores...

    ResponderExcluir
  6. Meus Caros, não se esqueçam que o nosso Primeiro arranjou o "magalhães" para fomentar tudo, ou seja, a leitura, a tabuada e por aí fora.
    Daqui a uns anos nem a FNAC nem as outras todas, conseguirão vender livros a menos que o desconto seja de 100% !
    E fico por aqui para não ultrapassar os limites da boa educação...

    ResponderExcluir
  7. Olhar do Planalto23 de abril de 2009 14:27

    Hoje estou do contra!

    De acordo que hoje não abundam os bons conteúdos (livros ou não).

    Mas, eis-nos aqui, escrevendo mais do que nos últimos anos (relatórios profissionais não vale!), lendo coisas e opiniões, que não nos chegavam há alguns (poucos) anos.

    Esta é talvez uma melhor forma de "partilhar" ideias e - FUNtástico! (como diria o Prof. Carlos Barroca) - interagindo com outras ideias, escritos, desenhos, fotos etc...

    Os livros - e a sua difusão - vão ter de se adaptar. Felizmente! Lembram-se do "Nome da Rosa"?

    Hoje vou comemorar o dia da leitura!

    Vou ler mais opiniões, vou ler mais artigos científicos, vou ler mais blogs...

    Aceito que um livro, como objecto, ainda me fascina... mas menos que a concorrência...

    Sorry.

    ResponderExcluir
  8. Once a reader, always a reader. O problema é começar...

    ResponderExcluir
  9. Margarida Ferreira dos Santos23 de abril de 2009 18:17

    Já há algum tempo que sinto essa angústia nas livrarias, embora também ache que nunca terei tempo para ler tudo o que há de bom e que gostaria de ler!
    O problema está em quebrar o círculo vicioso instalado. Não sendo bons nem exigentes os leitores, a tendência não será para melhores livros, logo os hábitos de leitura também não mudarão muito...:(

    ResponderExcluir
  10. Moira de Trabalho23 de abril de 2009 19:56

    Gostei muito do que disse o Olhar do Planalto.
    É verdade que tenho lido mais em RGB que em Pantone.
    Também é verdade que o livro, como objecto, continua a fascinar-me.
    Mas tal como faço com a música, ouço/leio na net e, se gostar, compro na loja. E assim evito desgostos dispendiosos...

    ResponderExcluir
  11. Olhar do Planalto...
    Eu sei que não corremos o mesmo risco...
    Mas, lembras-te do "Farenheit 451", do F. Truffaut???!!!
    Recordo-me de que fêz as tuas, e as minhas delícias...

    ResponderExcluir