quarta-feira, 29 de abril de 2009

O Desenho a quem o trabalha

Para muitas pessoas, a Pintura e o Desenho
são duas faces de uma mesma actividade.
Nada mais errado.
O único ponto comum, talvez seja utilizarem
apenas duas dimensões.
Nem o Desenho é uma Pintura, antes de ser colorida,
nem a Pintura é um parente nobre do Desenho.
Inúmeros Desenhadores nunca deram uma pincelada
e imensos Pintores não sabem desenhar,
pelo menos, no sentido convencional da expressão.








Aqui ficam alguns desenhos que, para além da técnica mais que evidente, aliam , em alguns dos casos, a imagem real.
O resultado final é, sem sombra de dúvida, interessante, embora, no meu entender, académico.















Os Desenhos foram enviados pela Contessa,
mas sem mais elementos identificativos.

8 comentários:

  1. Bravo, C. !! :-)
    Onde desencantaste isto ??

    ResponderExcluir
  2. Quero os comentários da Moira.

    ResponderExcluir
  3. Moira de Trabalho solenemente29 de abril de 2009 17:20

    Uauu!

    Mentira...
    Pois cá vai:
    isto vai soar a elitismo mas garanto-vos que o relato é puro e humilde.

    Sem pôr em causa a excelência do desenho em si (falarei disso no final), tirando os 2 (talvez 3) primeiros casos, os desenhos apresentados estão photoshopados. Isso é batota! Seria assim como o Zé Manel publicar fotos de Alcácer sem postes de alta tensão no skyline (vão lá vê-los) ou sem um reflexo (in)desejado na lente, sob o sol. O tratamento da imagem retira a pureza do objecto retratado e também a pureza da intenção.

    O tema aqui não é Desenho mas sim Criatividade: na ideia e na apresentação. Se quiserem, isto é mais parecido com Cartoonismo - onde o conceito se sobrepõe ao traço não raras vezes - do que com o Desenho como forma de comunicação. E reparem que disse como forma de Comunicação e não de Expressão.

    O Desenho como forma de Expressão é o Abel Salazar a desenhar de forma compulsiva porque tinha que o fazer, apesar das ocupações profissionais que desempenhava com tanta dedicação (meritoso médico e professor universitário).

    Agora sejamos francos: a maior parte das pessoas fica embevecida pelo realismo dos retratos, a sombra, o detalhe do olho, blá, blá, blá... Essa parte, meus amigos, é aquela que qualquer artista de Montmartre ou mesmo da Rua Augusta domina. E já se perguntaram porque é que eles ainda continuam lá em vez de serem desenhadores/retratistas/pintores reconhecidos em galerias? Porque aquilo é fácil! Ah pois é... Que me desculpem os visados, mas desenhar realisticamente (tipo polaroid, como costume carinhosamente dizer) é o 1º passo do desenho. É a isso que todos os que "não sabem desenhar" aspiram. Só que, os que têm sede de conhecimento, ânsia de expressão, os que procuram a sua verdade no avesso da alma, não se ficam por ali e querem encontrar, desesperadamente, a sua razão, a sua essência, a sua expressão. E esse é o caminho espinhoso!

    O Picasso, caramba, desenhava 'perfeitissimamente' com 9 anos! E o que acabou por desenhar no final da sua obra? Mulheres com 2 narizes e 3 olhos. Ele aspirava a desenhar com a pureza de uma criança, for Christ's sake! Ele encontrou o desejo da sua expressão e sabia ao que aspirava.

    Eu cá sou aspirante, como na tropa. Tenho dias em que não durmo, às voltas na cama, pois eu sei, dentro de mim, que o meu desenho ainda é, infelizmente, uma forma de comunicação e luto, arduamente, internamente, com dor mesmo, pela expressão.

    Confio que um dia ela virá...

    ResponderExcluir
  4. Moira de Trabalho29 de abril de 2009 17:24

    Ah! E parabéns se teve paciência para ler o comentário anterior na totalidade. Gabo-lhe a pachorra...

    ResponderExcluir
  5. Margarida Ferreira dos Santos29 de abril de 2009 17:55

    Gabo-lhe a pachorra a si por se ter dado ao trabalho! Obrigada pelo comentário :-)

    ResponderExcluir
  6. "Quando se faz apelo ao talento é porque a imaginação falha" Brantôme, Pierre

    ResponderExcluir
  7. Com pachorra ou sem pachorra, meninos e meninas leiam e discutam porque ajudarão a que se faça luz neste blog e nos nossos espiritos.
    Em suma, a cada um a sua arte de desenhar, de criticar, de gostar ou de repudiar.
    Tenho dito:))

    ResponderExcluir
  8. A capacidade de expressão na escrita já a tem !
    defendeu bem o seu ideal, parabéns pelo comentário que nos obriga realmente a pensar, a vêr e a discutir o "desenho"!

    ResponderExcluir