quinta-feira, 16 de abril de 2009

Sem Eira nem Beira - Xutos & Pontapés


video

"...Senhor Engenheiro/ Dê-me um pouco de atenção/Não tenho Eira nem Beira/ Mas ainda consigo ver/ Quem anda na Roubalheira..."



Enviado por Quimera

4 comentários:

  1. + xutos, com um pouquinho mais de amargura:


    A vida vai torta
    jamais se endireita
    o azar persegue
    esconde-se à espreita

    Nunca dei um passo
    que fosse o correcto
    eu nunca fiz nada
    que batesse certo

    E enquanto esperavas
    no fundo da rua
    pensava em ti
    e em que sorte era a tua
    quero-te tanto!

    De modo que a vida
    é um circo de feras
    e os entretantos
    são as minhas esperas



    Xutos & Pontapes - "Circo de Feras"

    http://www.youtube.com/watch?v=txtyzWLPy50

    ResponderExcluir
  2. Nunca dei um passo que fosse o correcto...
    os Xutos no seu melhor, mas a do sr.Engenheiro também não está nada mal.

    ResponderExcluir
  3. O sr."Engenheiro" deve ter ficado em brasa.
    Os Xutos sempre actuais.

    ResponderExcluir
  4. Canção dos Xutos e Pontapés está a ser transformada em manifesto contra José Sócrates



    14.04.2009 - 21h46 São José Almeida, Maria José Oliveira

    Quem conhecer a discografia dos Xutos & Pontapés sabe que o cariz de intervenção e alerta social marcaram sempre presença nas letras das músicas. Mas os membros desta banda nunca quiseram vestir a roupagem de “líderes de uma revolução política”, nem apoiam, enquanto colectivo, qualquer partido político, assegura Zé Pedro, guitarrista dos Xutos. Por isso, é com alguma surpresa que o grupo assiste à euforia em torno da canção “Sem eira nem beira”, que integra o novíssimo álbum Xutos & Pontapés, disco de originais que foi lançado na passada semana.

    A música está a ser transformada na Internet como um manifesto de ataque ao Governo e a José Sócrates. “Não há aqui alvos a abater”, diz Zé Pedro, em resposta ao facto de o refrão começar com a frase Senhor engenheiro, dê-me um pouco de atenção. “Não queremos fazer um ataque político a ninguém. A letra exprime mais um grito de revolta. E é um alerta para o estado da Justiça e para uma classe política em geral que, volta e meia, toma atitudes que deixam os cidadãos desamparados”, justifica.

    Há partidos que estão a ponderar se vão usar a música em campanha eleitoral. O gabinete do primeiro-ministro não comenta.


    VER VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=zz9C0xaLTxE&feature=player_embedded

    LETRA

    Anda tudo do avesso
    Nesta rua que atravesso
    Dão milhões a quem os tem
    Aos outros um passou - bem
    Não consigo perceber
    Quem é que nos quer tramar
    Enganar
    Despedir
    E ainda se ficam a rir
    Eu quero acreditar
    Que esta merda vai mudar
    E espero vir a ter
    Uma vida bem melhor
    Mas se eu nada fizer
    Isto nunca vai mudar
    Conseguir
    Encontrar
    Mais força para lutar…


    (Refrão)
    Senhor engenheiro
    Dê-me um pouco de atenção
    Há dez anos que estou preso
    Há trinta que sou ladrão
    Não tenho eira nem beira
    Mas ainda consigo ver
    Quem anda na roubalheira
    E quem me anda a comer
    É difícil ser honesto
    É difícil de engolir
    Quem não tem nada vai preso
    Quem tem muito fica a rir
    Ainda espero ver alguém
    Assumir que já andou
    A roubar
    A enganar o povo que acreditou
    Conseguir encontrar mais força para lutar
    Mais força para lutar
    Conseguir encontrar mais força para lutar
    Mais força para lutar…


    (Refrão)
    Senhor engenheiro
    Dê-me um pouco de atenção
    Há dez anos que estou preso
    Há trinta que sou ladrão
    Não tenho eira nem beira
    Mas ainda consigo ver
    Quem anda na roubalheira
    E quem me anda a foder
    Há dez anos que estou preso
    Há trinta que sou ladrão
    Mas eu sou um homem honesto
    Só errei na profissão

    ResponderExcluir