quinta-feira, 16 de abril de 2009

Dolce Vita - Federico Felinni


video

Roma como só o grande realizador italiano sabia filmar. Uma fotografia a preto e branco inultrapassável. Marcello Maistroianni, o alter ego do cineasta, no máximo da sua beleza e talento. Anita Ekberg exuberante de sensualidade e opulência física. La Fontana di Trevi como cenário ímpar para uma cena que fica gravada, para sempre, no espírito dos espectadores. Para recordarmos aqui no "Galo"...

8 comentários:

  1. Isto é cinema! Um grande filme, dos meus favoritos de Fellini.E esta cena é inesquecível. Obrigada Galo.

    ResponderExcluir
  2. Uma das minhas fantasias da vida é levar um banho naquela fonte, com ou sem a "mamalhuda" da Ekberg, mas hoje em dia deve ser ilegal... :-(

    ResponderExcluir
  3. Já na época do filme devia ser proibido mas então agora com as regras da U.E. e o fundo da Fontana sempre cheio de moedas é com certeza.Um dos meus clássicos, de um realizador , por vezes, exagerado e barroco, mas quase sempre genial.

    ResponderExcluir
  4. http://www.megaupload.com/?d=DKFGKYTK

    ResponderExcluir
  5. Pode parecer estranho, mas deste realizador só conheço a Julieta dos Espíritos. Quais os que me aconselham?

    ResponderExcluir
  6. Grande Realizador, grande Filme, grande Cena e GRANDES... da Anita Ekberg.

    ResponderExcluir
  7. MTH, é perfeitamente possivel que fiques meio escandalizada com este... :-)

    Federico Fellini - Satyricon (1969)

    IMDb Link:
    http://www.imdb.com/title/tt0064940/

    Description:
    It was well known that in the late 60's, famed Italian director Federico Fellini experiment with LSD. That's why "Juliet of the Spirits" was so bizarre and colorful. But the 1969 head trip "Fellini Satyricon" was even stranger than previous Fellini films. Loosely based on the novel by Petronius, the beginning of the story concerns two men in the B.C. Roman era fighting over the love of one boy. Later they have many strange and colorful misadventures. This film may be to bizarre for some; with its grotesque images, a mild orgy, dwarfs and even a hermaphrodite goddess. The set pieces are out of this world. It's like being caught in a two hour dream. Many times I had no idea what was going on, but that didn't bother me. Satyricon is a visual decadent head trip of color. Fellini considered this film a sci-fi of the past. I consider Fellini a genius; he's designed a film that makes a great substitute for drugs. If you enjoy "Fellini Satyricon" you should also watch Vera Chytilova's "Daisies" (1966), Alejandro Jodorowsky's "The Holy Mountain" (1973), Guy Maddin's "Careful" (1992) and Tsui Hark's "Green Snake". All of these film contain bright colors and surreal images.

    ResponderExcluir
  8. Até à data da sua morte apenas conhecia Felinni enquanto referência incontornável do Cinema. A propósito do acontecimento, aconteceu um ciclo de cinema no Porto (onde vivia na altura). Eu e uma amiga fomos ver alguns filmes. Por curiosidade.

    E marcam-me dois filmes. O "Roma", que vimos no Carlos Alberto. A sala meia cheia, ou meio vazia, como preferirem. Rimos que nem perdidas. Com toda aquela ironia. O restante público, macambúzio, a olhar de soslaio, a censurar o atrevimento. Éramos jovens, não pensávamos, e ainda bem! Continuámos a rir desalmadamente. E durante dias, repetimos a propósito de tudo e de nada: "Echo Roma!!!".

    O outro - "La Strada", no Centro de Audiovisuais (acho que se chamava assim) , no Marquês. Uma sala pequena. A tela minúscula. As cadeiras de lona preta, a lembrar cadeiras de artistas de cinema. Estivemos caladas o tempo todo. Os olhos na tela, com lágrimas. Será dos filmes mais bonitos que vi na vida.

    Inacreditavelmente (ou não), não me lembro se vi "Dolce Vita". Mas reconheço esta cena.

    ResponderExcluir