quinta-feira, 17 de setembro de 2009

A Arte Digital

Em dia de Aniversário, temos o prazer de apresentar
uma nova presença no"Galo"
- Armando Cardoso é Fotógrafo,
foi um dos fundadores da APAF - Associação Portuguesa de Arte Fotográfica
e colaborador permanente do FotoJornal e da Revista Nova Imagem.
Participou em várias exposições, é membro do "f2.8 Colectivo de Fotografia"
e tem site pessoal em http://www.armandocardoso.com


Os trabalhos aqui apresentados referem-se à vertente "Arte Digital "
que tem merecido uma atenção especial do autor.


Sobre essa variante visual, afirmou Pedro Foyos no catálogo da exposição que o autor realizou em 2005 :
" ...uma redescoberta proporcionada aos nossos olhares um tanto cansados e apressados nas viagens placidamente estáticas em frente do computador.
O território primordial, porém, é o mesmo: a arte digital. Transparece em todas as imagens a sedução de Armando Cardoso por esta expressão. Muito bem. Há imensa gente a fazer «arte digital». O problema é que nessas produções vê-se frequentemente muito de digital e pouco de arte. O mérito de Armando Cardoso é o de conseguir sobrelevar a gratuitidade da manipulação fútil, aquela despudorada carpintaria de efeitos e oferecer-nos belas imagens de reinvenção cromática e gráfica, plenas de sensibilidade, deixando o observador indiferente à «técnica».
Entre a ilusão e a desilusão existe uma ténue linha de fronteira. Será, por exemplo, muito frustrante assistir a um espectáculo de magia com a preocupação de descobrir o «truque». Descobrindo-se o «truque», quebra-se o encantamento e sucede a desilusão . "






É importante escolher bem o motivo (retrato ou imagens com grande definição não serão as mais adequadas) e ter uma ideia bem clara do que se pretende transmitir.
Há ajustes que devem ser feitos de seguida no editor preferido
( Photoshop ou outro) tais como reenquadramento, contraste, saturação, etc.
De seguida há que recorrer a software específico para arte digital.
É aqui que se decide o "estilo" mais adequado à sensação que se pretende transmitir e é nesta fase, por exemplo, que são inseridos edges para dar o contorno da imagem ou "convertidas" as cores para dar um aspecto mais pictórico.
Há alguns programas gratuitos oferecidos pelas revistas de fotografia (obviamente limitados) ou software mais sofisticado
( infelizmente o mais famoso deles todo - o da Fo2Pix - deixou de ser comercializado ).
Há, ainda, quem construa ( ou "encomende" a informáticos) o seu próprio software.
A Imagem recebe, por fim, os habituais ajustes no editor de imagem ( levels, sharp, etc.) e está pronta para "ir para a parede" ou para viajar no mundo cibernético !
Armando Cardoso

10 comentários:

  1. Bem vindo, Armando !
    As suas fotografias são muito interessantes e a sua explicação técnica, embora necessariamente ligeira, também.
    Vai começar uma colaboração periódica?

    ResponderExcluir
  2. Adorei as fotografias, autênticos quadros, e gostava de ver mais coisas suas por estes lados.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Pedro Miguel e MTH . Sim, a ideia é ir colocando aqui umas coisitas, de arte digital e não só, sem uma regularidade rígida ( afinal este é um blogue "meio anarca"...)

    ResponderExcluir
  4. E quando vai fazer meu retrato meio(?) pelada?

    ResponderExcluir
  5. Belas coisas tens por aqui, Armando! Esta tua vertente de arte digital é bem interessante.

    Não é vulgar ver alguém trabalhar com o mesmo gosto e os mesmos bons resultados em cor e em preto e branco.

    Vai mostrando mais, por favor

    ResponderExcluir
  6. É isso mesmo Elsa, queremos que vá mostrando mais maravilhas como estas, Armando!

    ResponderExcluir
  7. Henrique Oliveira Pires17 de setembro de 2009 12:23

    Parabens ao Galo de Barcelos por nos mostrar estas fotos do Armando Cardoso. O Armando faz grandes fotos de "arte digital" mas faz também grandes fotos com métodos e equipamento mais clássico, incluindo câmaras descartáveis, pinholes, etc. Além de bom fotógrafo é um "gajo porreiro" e um bom amigo.

    Henrique Oliveira Pires

    ResponderExcluir
  8. Essa do gajo porreiro... xiça, é que me lembro logo do Tratado de Lisboa, agora que é um bom amigo, lá isso é!

    E gosto muito deste trabalho (mas tu já o sabes!)

    ResponderExcluir
  9. Como diz o Pedro Foyos, aqui há mais arte do que digital!
    Volte muitas vezes!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia
    Deixem que vos diga que ainda estou de "queixo caído"...!!!
    Conheci o Armando pessoalmente faz agora três anos, sabia que ele se dedicava a esta nove vertente da Fotografia, melhor dizendo, Arte Digital. O que não imaginava é que já havia atingido esta qualidade...!!!
    Parabéns ao Armando e ao Galo de Barcelos.
    Gaspar de Jesus

    ResponderExcluir